top of page

Cerveja Artesanal: Do processo de produção nas cervejarias ao consumidor final

A atenção dada, aos mínimos detalhes, das cervejarias artesanais já aparece no rótulo. (foto: Bruno Laurindo)

O Mercado das cervejas especiais cresce a todo momento no Brasil. Com o passar dos dias, novos consumidores vêm se apaixonando por diversos sabores, aromas e experiências que o mundo da cerveja artesanal pode proporcionar. Cervejas Artesanais ou Chopes são bebidas feitas com matéria prima de alta qualidade em pequenas e médias cervejarias.


Com o mercado em franco crescimento e representando uma oportunidade de negócio, as cervejas artesanais ganharam espaço no país. A receita de uma cerveja artesanal é definida entre a cervejaria e o mestre cervejeiro. São eles os verdadeiros responsáveis por darem uma identidade para esse tipo de bebida, que tem seu processo de fabricação controlado do início ao fim.


De acordo com a Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), as micro cervejarias se caracterizam, na maior parte das vezes, pela produção independente de pequenas quantidades de cerveja desenvolvidas com ingredientes especiais. Sendo assim, entende-se que para manter o controle e o atributo para uma produção de primeira, é necessário uma fabricação menor, em pequena escala, entre 20 e 40 litros por vez. Em contrapartida, a cerveja industrializada é feita dentro de um processo de produção em série e segue um sabor padrão.


Uma das diferenças entre a cerveja artesanal e a cerveja industrializada pode ser conferida na própria garrafa. A atenção dada, aos mínimos detalhes, das cervejarias artesanais já aparece no rótulo. Ao apreciar uma cerveja desse tipo, compreende-se que houve todo um trabalho para entregar o melhor produto possível ao consumidor final.


Justamente por se preocupar com a essência da bebida e buscar os melhores ingredientes para o cliente, que o produto é consumido na sequência após processo de maturação. Depois de aberta, a cerveja artesanal apresenta uma validade limitada com duração, em média, entre 7 a 15 dias, quando mantida sob refrigeração. Já a cerveja industrial, depois de maturada, ainda sofre um processo de pasteurização. Essa técnica é feita para dar vida longa ao produto, entre 5 a 7 meses, e, com isso, atingir o maior número possível de consumidores.


Produção


Para produzir uma cerveja artesanal é preciso definir um estilo, criar uma receita, selecionar os ingredientes, moer o malte, mosturar, clarificar, ferver, resfriar, fermentar, maturar e envasar. Ou seja, o processo geral é comum a todos os fabricantes. No entanto, o que diferencia um produto do outro é basicamente os tipos de ingredientes selecionados.


Para inovar nesse segmento, o fabricante de cerveja artesanal prioriza a qualidade dos ingredientes e investe em insumos locais, promovendo a identidade do produto final e fortalecendo a região em que está instalado.


Diante disso, a cerveja artesanal tem suas vantagens quando o assunto é exclusividade, por exemplo: possuir identidade própria, pois cada rótulo carrega a história do criador, a mensagem emitida e uma receita; ter ingredientes nobres devido aos detalhes somados a um cuidadoso processo de fabricação; e oferecer diversidade, pois a produção pequena possibilita que o mestre cervejeiro brinque com temperos e ingredientes na formulação das receitas e sabores.


Rótulo

Foto: Bruno Laurindo

O rótulo de uma cerveja artesanal é super importante, pois é o queridinho desse mercado cervejeiro que se destaca pela qualidade da matéria prima usada e do processo de fabricação, conforme dito anteriormente no texto. Cada rótulo de uma cervejaria artesanal é uma cronologia que proporciona uma experiência diferenciada. Cada cervejaria tem o seu diferencial na fórmula e sua história contada no rótulo. Entretanto, vale lembrar que, além de criar algo que traz a essência da cervejaria, o rótulo tem que estar devidamente adequado às normas técnicas do INMETRO, da Anvisa e do Mapa.


Cervejarias Ciganas


Com o aumento do número de micro cervejarias no mercado nacional, aumenta também o desenvolvimento de novos equipamentos para atender os fabricantes. A iniciativa é confirmada pelo surgimento de novas empresas, que trabalham com equipamentos para micro indústrias e equipamentos para cervejeiros caseiros, que hoje são tratados como potenciais empreendedoras. É a partir deste processo que surgem o formato de produção sob contratação (cervejarias Ciganas).


Cervejarias Ciganas são micro empresas que não possuem equipamentos próprios. Neste caso, suas cervejas são fabricadas em cervejarias maiores, com materiais apropriados e registradas no Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). É importante ressaltar que o Mapa não reconhece as cervejarias ciganas como estabelecimentos passíveis de registro, tendo em vista que elas não possuem estrutura própria de fabricação.


Artesanais ou Industriais?


Em um cenário positivo, quando a economia passa por crescimentos, as empresas caminham rumo ao êxodo de suas metas fazendo com que elas contratem mais mão de obra para produzirem mais bens. Sendo assim, o setor cervejeiro se sobressai como um dos mais tradicionais do Brasil, pois tem ampla capilaridade de estar presente em todas as cidades do país. 722 municípios, 13% do total, já têm suas próprias cervejarias, segundo o Anuário da Cerveja 2022. O documento ainda aponta que no ano passado foram inauguradas 180 novas fábricas no país, um crescimento de 11,6% em comparação com 2021.


Posts recentes

Ver tudo

Siga as nossas redes e fique por dentro de tudo do

mundo cervejeiro!

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
  • Spotify
bottom of page