top of page

Convento: a história da cervejaria que abraçou as cores da bandeira do Espírito Santo

Atualizado: 11 de set. de 2023

“A vantagem da cerveja artesanal é que ela te oportuniza está direto com o dono. Você conversa com o dono e o mestre cervejeiro” [Leonardo Leal]

por Bruno Laurindo

A Convento é uma cervejaria capixaba fundada em 2017. A empresa está localizada na Rua Comendador Alcides Simão Helou - 708, Serra/ES. (foto: Bruno Laurindo)
Leonardo Leal é jornalista, empresário e um dos fundadores da Convento Cervejaria. (foto: Criar Comunicação Integrada)
“Comecei sozinho no ano de 2015. Eu tinha uma propriedade em Domingos Martins. Lá ia ser a Convento. Eu tinha duas nascentes dentro dessa propriedade e queria utilizar a água dessa nascente porque eu não gostava da água vazando o dia todo. Eu sempre tive essa veia empreendedora, né. Trabalhei durante 21 anos no Senai. Eu queria me tornar um industrial. Queria ser um empresário. E aí eu pensei: vou fazer essa água virar água mineral. Foi a primeira coisa que pensei”.

Em uma entrevista bem descontraída para a MeuChope, Léo Leal contou como foi todo o processo até a criação da cervejaria.


Foto: Criar Comunicação Integrada
“Não deu para abrir uma fábrica de água mineral porque esbarrei na burocracia que existe na agência nacional de água para poder usar aquela água. E decidi esquecer a água e fazer cerveja. Eu era um amante da verdinha (Heineken). Adorava a Heineken. Minha janela era toda verde. Tinha um escudo da Heineken e tal”.


“Um amigo meu que hoje é meu sócio, amigo de infância... ele, na época, estava morando na Rússia. Ele sabia que eu adorava cerveja. E trouxe da Bélgica uma cerveja Dubbel e uma Orval. Ele me contou a história delas. Me apaixonei pela cerveja Orval. Daí decidi fazer cerveja”.

Léo revelou as dificuldades encontradas durante a aprendizagem.


Fábrica da Convento Cervejaria localizada no bairro da Serra. Na imagem estão Fábio Gonçales (sommelier/MeuChope), Leonardo Leal (Convento), Augusto Sato (MeuChope), Anderson Albuquerque (Convento) e Pedro Henrique (MeuChope). (foto: Bruno Laurindo)
“Comecei a tropeçar. Comecei a fazer e errar, errar, errar. Passava as madrugadas fazendo. Fazia sozinho”.

Após inúmeros erros, finalmente, o empresário encontrou uma das fórmulas.


“Um dia acertei a mão em uma cerveja, era uma IPA. E pensei: cara, essa aqui ficou legal. Comecei a repetir ela com uma certa frequência”.

Ele não parou por aí e produziu outros estilos de cerveja. No entanto, precisou de um sócio.


"Um dia acertei a mão em uma cerveja, era uma IPA". (foto: Pedro Henrique)
“Chamei o meu pai para ser o meu primeiro sócio. A gente tinha uma grana juntos. Eu tinha uma parte e meu pai tinha outra. Falei para ele: vamos montar uma fábrica aqui no sítio”.

Os sócios perceberam que a ideia era um pouco mais cara do que eles tinham planejando.


A Convento é uma empresa capixaba fundada em 2017 com o objetivo de ser uma cervejaria competitiva. (foto: Bruno Laurindo)
“Na hora de fazer as cotações do orçamento, percebi que não dava com o dinheiro que a gente tinha, não era possível. Decidi fazer um negócio menor. Comecei a pensar em um negócio menor e aí esbarrei em alguns problemas de licença ambiental para a região, entre outros problemas”.

Decidido a mudar o projeto de local, Léo, que já morava em Vitória, transferiu a cervejaria para a capital capixaba. Mas faltava ainda dinheiro.


“Fui no grupo de whatsapp que a gente tem de amigos de infância e falei com o pessoal: galera, o negócio é o seguinte, estou montando uma cervejaria e a ideia é essa... estou atrás de gente que tá afim de fazer a mesma coisa que eu. Se alguém aí está com disposição e a fim de se tornar sócio de uma cervejaria, o momento é esse. Eu estou entrando... Em seguida duas pessoas do grupo retornaram o contato para mim, meus dois sócios, Eduardo e Marcos Vinícius".

Léo também convidou Anderson Albuquerque para participar do time.


Anderson Albuquerque (foto: Pedro Henrique)

“O Anderson entrou com o capital de giro. Ele cuida da parte financeira e administrativa da Convento".




Leonrdo Leal também reforçou a entrada de Cleres, outro sócio importante na Convento.


“Passamos dificuldade no início até que o dinheiro de capital de giro acabou. Decidimos abrir para um novo sócio, Cleres. O Cleres é o quinto sócio”.

De acordo com o empresário, atualmente, a Convento Cervejaria possui oito empregados. A empresa produz 6 estilos fixos de cerveja e alguns itens sazonais, além de oferecer produção para 16 marcas ciganas e estar aberta para produção e armazenamento de novas cervejas parceiras.


"Para a produção de cerveja cigana, quem faz e comanda a agenda é a Convento. É preciso uma organização, pois a cervejaria comporta três produções diárias". - Anderson Albuquerque (foto: Bruno Laurindo)
"O foco da Convento é desenvolver, fabricar e distribuir produtos exclusivos para os mais exigentes clientes, com preços acessíveis, sempre com ética e respeito ao meio ambiente e sociedade. Parceria é a palavra chave para ter sucesso em qualquer área”.


Rótulos


"A Convento Cervejaria foi a segunda cervejaria no Brasil e a primeira no Estado do Espírito Santo a fazer um rótulo interativo. Então eu tenho uma long neck que você aponta o celular para o QR code exibido no rótulo, e ela começa a animar". - Leonardo Leal (foto: Bruno Laurindo)

“As cervejas mais tradicionais como pilsen, had ou bond, são menos fortes, mas continuam sendo as ‘Ases’ da Convento".

Léo Leal explica que os rótulos das cervejas da Convento cumprem todas as obrigações exigidas pelo ministério da agricultura.


"O mapa exige e temos que colocar. Exige que eu tenha as informações de teor alcoólico e volumetria. Exige também aquele nome: cerveja clara tipo lager, cerveja escura, etc. E o outro lado do rótulo é livre para você. Então é onde a gente se comunica. Ali a gente se comunica tentando fazer, normalmente, uma linguagem menos rebuscada. Pra você ter uma ideia, por exemplo: rótulo da pilsen - cerveja clara, estilo pilsen. Com lúpulos originários da República Tcheca. Com maltes alemães e com leveduras Holandesas, etc. Na Convento a gente tenta fazer isso”.

O empresário revela qual é o seu maior rótulo na atualidade e exibe com orgulho a cores aderidas pela Convento Cervejaria.


Anderson Albuquerque e Leonardo Leal. (foto: Criar Comunicação Integrada)
“Meu maior rótulo hoje, que é o da pilsen, é uma bandeira do Estado do Espírito Santo com o Convento da Penha na frente. Nós sempre tivemos esse DNA capixaba aflorado. Não fazemos isso de maneira forçada, isso já existe naturalmente pra gente. É uma forma de tentar comunicar de uma maneira mais fácil”.




GALERIA



Fotos: Bruno Laurindo, Pedro Henrique e Criar Comunicação Integrada.


Posts recentes

Ver tudo

Siga as nossas redes e fique por dentro de tudo do

mundo cervejeiro!

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
  • Spotify
bottom of page