top of page

Nomes do mercado cervejeiro mundial participam da 2ª edição do Conib

Atualizado: 3 de mai. de 2023

O Conib ocorreu nos dias 08, 09 e 10 de março, durante a semana da cerveja 2023, no setor 1 do parque Vila Germânica, em Blumenau (SC). (foto: Bruno Laurindo)

Terminou nesta sexta-feira (10) a 2ª edição do Congresso Internacional da Cerveja (Conib). O simpósio apresentou ao público conteúdos diversos sobre o mercado cervejeiro e complementou um período de acontecimentos, que ofereceu aos profissionais do setor a busca por novos conhecimentos nas áreas da ciência, da tecnologia e do mercado.


Para esta edição, o Conib trouxe um número significantes de palestrantes estrangeiros, como o alemão Johann Bertazzoni, o italiano Giovani Campari, o peruano Moisés Perez Barinotto, o canadense Sthephen Beumont e o alemão Andreas Kirzinger. Todos eles apresentaram planos, dados e soluções para o setor cervejeiro nacional e internacional.


"O gargalho das cervejarias artesanais são os impostos altos". (foto: Bruno Laurindo)

Um dos principais convidados foi Tim Webb. O britânico, referência mundial no mercado cervejeiro, trouxe como um dos temas as mudanças climáticas e as obrigações dos cervejeiros. Dentre os assuntos abordados, Tim Webb deu destaque para as microcervejarias. De acordo com o especialista, esse tipo de estabelecimento regional gera milhões de empregos. “Acredito que as cervejarias locais são mais importantes para as comunidades, pois oferecem oportunidades locais, aquecendo a economia da região, algo diferente das grandes cervejarias”, disse.



"Quem quer participar de um concurso cervejeiro, quer fazer parte da indústria como um todo". (foto: Bruno Laurindo)

Segundo Luc, há quatro razões que fazem as pessoas participarem de concursos cervejeiros mundo afora: prêmio, benchmark, feedback e pertencimento. “A primeira razão é o prêmio, claro. Os cervejeiros e as cervejeiras querem ganhar o prêmio, querem ser os melhores”, afirma. “A segunda razão é o benchmark. Eles estão em busca da excelência. A terceira razão é o feedback, esses profissionais precisam de respostas. Querem saber se sua cerveja está entre as 10 melhores do concurso”, revela. “E tem a quarta razão que é o pertencimento. Quem quer participar de um concurso cervejeiro, sem sombra de dúvidas, quer fazer parte da indústria cervejeira como um todo”, finalizou o belga.


Especialistas do Brasil também passaram pelo congresso durante os três dias, entre eles estavam o CEO da InTap, Vitor Romero (ES), e o CEO da MeuChope Marketplace, Jean Moro (PR). Ambos levaram para o simpósio temas relevantes para o mercado cervejeiro, como: tecnologia, pontos de vendas, autosserviço e inovação. O Conib também ofereceu uma mesa redonda com bate-papo sobre cervejas sem álcool e turismo cervejeiro.


Posts recentes

Ver tudo

Siga as nossas redes e fique por dentro de tudo do

mundo cervejeiro!

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
  • Spotify
bottom of page