top of page

O que é a MeuChope.com?

Os sócios Bruno Medeiros e Augusto Makoto Sato explicam como é o novo serviço de retirada de chope por meio da tecnologia cervejeira


por Bruno Laurindo

Torneiras com tecnologia cervejeira no espaço MeuChope em Vitória. (foto: Bruno Laurindo)

O projeto MeuChope é a retirada de cerveja artesanal por meio de uma tecnologia cervejeira embarcada nas chopeiras ou em Kegerators - espécie de vending machine do chope. De acordo com Augusto Sato, COO da empresa, a retirada de chope com autosserviço era uma coisa que já acontecia. No entanto, sem a eficiência e a tecnologia que a startup apresenta.


“Acho que a grande mudança é essa! Quando você conversa com alguém sobre chope tirado no autosserviço, vem sempre a imagem do cara com o cartãozinho, em uma Tap house, colocando crédito no cartão, indo lá no leitor, tirando o chope, e o cartão acabando o crédito. Aí você conversa com a galera, cada um com crédito de um lugar diferente. Essa é a visão que a gente têm”.


"O que a gente fez foi trazer tecnologia para dentro". [Augusto Sato]

Augusto Sato, COO da MeuChope. (foto: Bruno Laurindo)

O empresário revela o ‘pulo do gato’ e lembra da importância da comercialização do chope para a sociedade. “O que a gente fez foi trazer tecnologia para dentro. Foi criar um modelo de negócio diferente”, reforça. “Acredito que muito além de Tap bar, o chope tem que estar próximo de todo mundo. Pode estar em qualquer lugar! Dentro do condomínio, em um bar, em coworking, nos shoppings, em vários locais. Hoje a gente tem máquinas de chope que é basicamente uma cervejeira com tecnologia embarcada”, explica Sato.


A máquina de chope da MeuChope é um barril refrigerado com extração a frio. O equipamento faz com que o barril aumente a vida útil do chope sem risco de deteriorar, mantendo as mesmas características de quando saiu do fermentador. “A ideia é levar o melhor produto para o consumidor final”, lembra o COO.


Kegerator MeuChope com três biqueiras. Os dois primeiros equipamento comportam até 140 litros de chope, cada. (foto: Bruno Laurindo)

Para o CEO da startup, Bruno Medeiros, a ideia central da máquina de chope é levar a microcervejaria, a cerveja artesanal, a lugares que antes eles não tinham acesso. “É colocar isso direto em contato com o consumidor final, 24h por dia, o mais próximo possível da pessoa”.


O sócio ressalta a preocupação de levar para o consumidor final, por meio da máquina de chope, as características de cada microcervejaria parceira. “Precisamos apresentar o conteúdo porque cada cervejaria tem uma história bacana para contar. E a proposta da máquina é que a gente consiga fazer com que liguemos a fábrica ao consumidor final, com o menor número de intermediários possível, levando chope mais fresco e com maior qualidade”, afirma o empresário.


Bruno Medeiros é economista e CEO da MeuChope. (foto: Bruno Laurindo)
"Cada cervejaria tem uma história bacana para contar". [Bruno Medeiros]

De acordo com os sócios, o MeuChope é a carteira do tomador de chope. “É o cliente poder ter acesso aos melhores chopes, com os melhores preços, em qualquer lugar com a mesma carteira. Onde você pensar que tem gente tomando chope fresco, a gente pode estar. Pois quando você consome um produto com uma história, ele acaba agregando muito mais. A vida preparou a gente para esse momento!”, finaliza, Sato.





GALERIA



Posts recentes

Ver tudo

Siga as nossas redes e fique por dentro de tudo do

mundo cervejeiro!

  • LinkedIn
  • Twitter
  • Instagram
  • YouTube
  • Spotify
bottom of page